Retenção de alunos no ensino superior: como melhorar os dados da sua IES

Rodrigo Neiva

Você sabia que o custo com a retenção de alunos é 15 vezes menor que o da aquisição? Está aí um bom motivo para você investir mais neste setor. Conquistar novos alunos é importante, mas mantê-los dentro da universidade é essencial para a sobrevivência da instituição.

Censo da Educação Superior 2015, realizado pelo Inep, revelou que a taxa de evasão no ensino superior chegou a 49%. Ou seja, pouco mais da metade dos estudantes que ingressaram na universidade concluiu o curso. O número é preocupante e você sabe que perder alunos significa prejuízo.

Mas, afinal, como melhorar a taxa de retenção de alunos?

Continue a leitura e veja uma série de ações que ajudarão a alavancar os resultados da sua Instituição de Ensino Superior (IES). Aproveite!

Implemente um setor para a retenção de alunos

Dentro do departamento de marketing da sua IES, você pode instituir uma área especial só para trabalhar a retenção de alunos. Isso fará com que os profissionais alocados no setor fiquem focados na missão de satisfazer os alunos.

Vale lembrar que o trabalho começa já na captação e, se você investir nos candidatos errados, o risco de evasão será enorme. O importante é conquistar alunos que tenham potencial para concluir os estudos, por isso as campanhas não devem ser focadas apenas nas matrículas.

Pensa que o trabalho acabou? Não!

A tarefa de manter o aluno satisfeito dentro da instituição continua na acolhida do calouro, passa pelo acompanhamento de desempenho durante a graduação e se estende até a conquista do diploma. O estudante que for bem amparado durante toda a sua jornada tem maiores chances de adquirir novos cursos, como pós-graduação, MBA, mestrado e doutorado.

Identifique o motivo da evasão e mensure as estatísticas

Para resolver um problema, o primeiro passo é identificar e entender a origem dele. Só assim você conseguirá definir estratégias eficazes para manter o aluno dentro da universidade.

Comece estudando os motivos da evasão e fique atento a todos os seguintes sinais:

  • baixa qualidade do ensino médio: sem conhecimentos básicos, o aluno não alcança um desempenho satisfatório na universidade;
  • a IES não atende às expectativas do aluno: ele pode se frustrar com a qualidade da instituição. Manter um alto nível no ensino e na prestação de outros serviços é essencial para reter o aluno;
  • escolha do curso errado: o curso selecionado não é exatamente o que o aluno esperava;
  • mercado de trabalho: a empregabilidade do setor não é boa;
  • dificuldade financeira: a inadimplência é um sinal de que aluno está prestes a evadir;
  • faltas e atrasos: elementos que apontam desinteresse ou falta de tempo para assistir às aulas;
  • notas baixas: indício de que o aluno não está conseguindo acompanhar a turma;
  • número de reclamações: as queixas mostram os pontos de insatisfação.

É preciso medir para corrigir e aprimorar as ações, por isso use os tópicos citados como indicadores para mensurar a taxa de retenção de alunos.

Além do mais, sempre que identificar qualquer indício de evasão, chame o aluno ao setor de retenção. Isso é fundamental para que a IES e o estudante busquem, juntos, soluções para mantê-lo na instituição até o final do curso.

O CRM é uma ferramenta importantíssima na retenção de alunos

Adote um sistema de CRM

O CRM, sigla inglesa para Customer Relationship Management (Gestão de Relacionamento com o Cliente, em tradução livre), consiste em um conjunto de estratégias para aquisição, fidelização e retenção de alunos.

Por meio de um CRM, você vai conseguir reunir dados privilegiados sobre os estudantes, que darão suporte para a universidade promover ações mais assertivas. Aliás, é por meio desse sistema que você vai identificar os itens críticos que levam a evasão e conseguirá corrigir as falhas eventuais.

A ferramenta deve ser utilizada, também, para automatizar processos, gerar relatórios, identificar oportunidades e ajudar na integração de departamentos.

O CRM é, basicamente, uma cultura de relacionamento que começa desde a captação dos candidatos. Inclusive, a ferramenta é importantíssima para a equipe comercial.

Invista em um atendimento humanizado

Não há dúvidas que a melhor estratégia para fidelização é o relacionamento de qualidade. É por meio do atendimento humanizado que será possível estabelecer uma conexão de lealdade e, consequentemente, conquistar o aluno.

Para se aproximar dos estudantes, ouça todas as queixas com atenção.

Quer uma sugestão? Implemente um canal para reclamações.

Esse é o caminho para identificar as deficiências da IES e apresentar respostas rápidas, eficientes e satisfatórias. Um problema identificado pode ser fácil de ser contornado. Porém, um contratempo desconhecido é perigoso.

E não se preocupe com o volume de reivindicações porque, na verdade, elas não são tão ruins.

Quando um aluno apresenta uma demanda, ele tem a expectativa de ser atendido. Isso significa que existe um relacionamento de confiança e que o estudante tem interesse em se manter na instituição. E isso é ótimo! Se não houvesse esse meio, ele simplesmente se desligaria sem se justificar.

Mas o relacionamento não se limita à solução de conflitos.

O trabalho se estende na organização de eventos para comunidade acadêmica, como show de calouros, atividades esportivas, feiras e eventos de confraternização. Essas ações geram a integração e ajudam no fortalecimento de vínculos com a instituição.

E não se esqueça do relacionamento digital. Hoje, a presença da IES nas redes sociais é obrigatória e você deve ofertar canais online para atendimento, reclamações e sugestões.

Para atuar na retenção de alunos, você precisa monitorar as redes sociais de sua IES

Monitore as redes sociais e produza conteúdo que gere engajamento

É impossível ignorar o ambiente digital porque é lá que os alunos estão.

Redes sociais como Facebook, Twitter, Youtube, Blogs e WhatsApp são importantes e podem ajudar a melhorar a taxa de retenção de alunos. Use-as para monitorar e disseminar conteúdos de valor.

Acompanhe de perto tudo que é dito sobre a instituição nas redes sociais, posicione-se, preste esclarecimentos e resolva todas as demandas que surgirem.

As postagens feitas pelos alunos podem auxiliar na identificação de problemas, mas podem também ferir a reputação da IES. Por isso, fique atento às publicações negativas!

Mas nem só de problemas vive o monitoramento das redes sociais. Você pode usá-las para engajar os alunos e estimular o compartilhamento de coisas legais.

Já pensou em investir no marketing de conteúdo para IES? A estratégia gera confiança e credibilidade por meio da produção de conteúdos valiosos e relevantes.

Aplique na sua instituição e torne-se referência no setor!

Ofereça suporte para os alunos

O aluno escolheu o curso errado? A solução é simples; basta oferecer orientação vocacional.

Um estudante está com notas baixas e tem dificuldade para acompanhar a turma? A resposta também é fácil: disponibilize aulas de reforço ou implemente grupos de estudos.

O segredo é sempre apresentar soluções para as dores dos alunos, só assim eles vão se sentir amparados pela instituição.

Um apoio psicológico também é importante nesse processo, sabe por que?

A maioria dos estudantes universitários é muito jovem e pode sofrer com as adversidades, como o distanciamento da família e amigos, saída da casa dos pais e a mudança de cidade. Nesse momento, o aconselhamento profissional pode ajudar na transição e, claro, evitar que o estudante desista da graduação em curso.

Seja flexível

Você já viu, anteriormente, que a inadimplência é um dos principais motivos da evasão escolar. Portanto, ao detectar duas mensalidades atrasadas, a instituição já pode chamar o aluno para negociar e apresentar soluções para resolver a pendência financeira.

É nesse momento que a universidade precisa demonstrar flexibilidade, oferecendo opções de parcelamento de dívidas ou descontos. A instituição pode também apresentar alternativas como financiamento estudantil – como o Fies –  e bolsas de estágio para trabalhos desenvolvidos dentro da faculdade.

E o problema de faltas e atrasos?

Uma boa ideia é esquecer as grades de estudos engessadas e ser maleável para que o aluno consiga conciliar os estudos com o trabalho e a vida pessoal. O ideal é apresentar alternativas para que o estudante consiga assistir às aulas mesmo com a correria do dia a dia.

Não tem mistério para melhorar a taxa de retenção de alunos no ensino superior: a chave é buscar, sempre, soluções para os problemas dos estudantes.

Afinal, eles são o pilar que mantém a instituição de pé. Por isso, use estratégias para mantê-los esclarecidos, satisfeitos e fidelizados.

Lembre-se que o custo com a retenção de alunos é inferior ao da captação e para obter sucesso você deve estabelecer metas realistas e usar todas essas dicas para alcançar seus objetivos. Boa sorte!

Quer ver mais conteúdos como este? Siga-nos nas nossas redes sociais e acompanhe todas as novidades do setor. Estamos no LinkedIn e no Facebook!

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar