Tráfego orgânico ou tráfego pago: o que vale mais a pena para sua IES?

A alma do Inbound Marketing é o tráfego. Afinal, se não existir nenhum visitante no seu blog, toda a sua estratégia vai por água abaixo. Mas qual o melhor tipo de acesso para você: o tráfego orgânico ou o tráfego pago?

Em um mercado tão tradicional como o das instituições de ensino, onde existe uma grande pressão por resultados e pouca vontade de inovar, ser capaz de apresentar uma estratégia de marketing eficiente é essencial para ter sucesso.

Mas você sabe qual o tipo de tráfego mais eficiente para a sua estratégia? É o que vamos descobrir neste texto!

O que é tráfego orgânico e tráfego pago?

Existem dois tipos de tráfego que seu site ou blog podem obter: o tráfego orgânico e o pago.

O tráfego orgânico é composto por pessoas que encontram a sua página naturalmente (ou seja, organicamente) na Internet. São usuários que chegam até o seu site pelo Google, pelas redes sociais, por algum link direto ou outro tipo de divulgação não-paga.

Já o tráfego pago é caracterizado por surgir graças a estratégias de divulgação pagas. Isso acontece quando você anuncia no Google AdWords ou promove um post no Facebook, por exemplo. Os visitantes que surgem por meio dessas ações são parte do seu tráfego pago.

Quais as diferenças entre os dois tipos?

Além da diferença conceitual entre o tráfego orgânico e o tráfego pago, esses dois tipos de visitantes ainda possuem várias outras diferenças dentro da sua estratégia de Inbound Marketing.

Em termos de resultados, o tráfego orgânico se destaca com louvor. Segundo uma pesquisa da Similar Web, cerca de 95% do tráfego de empresas na Internet é orgânico, com apenas 5% sendo pago.

Além disso, normalmente, o usuário que chega até uma página com o tráfego orgânico costuma ter, em média, uma sessão maior do que o usuário que chega por meio de um anúncio ou um post promovido.

Porém, pelo lado negativo, o tráfego orgânico atua melhor em longo prazo. Como é um tipo de tráfego que depende muito dos motores de busca, leva algum tempo para que o site ou o blog em questão conquiste um bom posicionamento nesses mecanismos.

Já o tráfego pago possui resultados imediatos para a empresa que opta por essa modalidade. Mas, em contrapartida, é uma estratégia mais cara e só dura enquanto o anúncio estiver no ar.

Qual tipo de tráfego é mais vantajoso?

Acreditamos que o tráfego orgânico seja o tipo de tráfego mais vantajoso para o Inbound Marketing. Nossa crença se reforça quando se trata do mercado educacional.

Claro que consideremos ideal que os dois tipos de tráfego possam trabalhar em conjunto, mas o foco deve ser no orgânico, para conquistar um fluxo constante de visitantes e alimentar sua estratégia.

É apenas o tráfego orgânico que consegue explorar o potencial total do Inbound Marketing. Com uma boa estratégia de SEO aliada a conteúdos memoráveis, o blog de uma IES pode estabelecer um fluxo constante de visitantes que podem se tornar candidatos e, então, alunos.

Tudo isso a um custo baixíssimo — quase zero, já que o tráfego orgânico não exige nenhum real para atrair visitantes. O único investimento seria de tempo e energia para a criação de bons conteúdos.

Além disso, o tráfego orgânico só fica melhor e melhor conforme o tempo passa. Um artigo publicado hoje continua na Internet por anos, atraindo visitantes e gerando potenciais alunos para sua instituição.

Em longo prazo, mais e mais artigos do seu blog ganham um bom posicionamento, conquistam mais visitantes e apresentam mais resultados.

Viu só como o tráfego orgânico é vantajoso para trabalhar estratégias de Inbound Marketing para instituições de ensino? E para você, qual desses dois tipos de tráfego traz mais benefícios? Conte sua opinião pra gente aqui nos comentários!

Start typing and press Enter to search